18/02/2016

Papo de artesã - Não trabalho com vendas


Oi meninas.

Hoje nós teremos um papo de artesã para artesã.
E o assunto de hoje é o meu trabalho por encomendas. 
De vez em quando recebo em minhas redes sociais perguntas do tipo: Quanto custa a peça X? Você trabalha por encomendas? Onde fica sua loja?
Bem, não tenho loja. Há um tempo atrás abrir uma loja virtual na plataforma Elo 7, mas, não me encontrei e vou explicar porque:

Moro em São Luís do Maranhão, onde o artesanato é muito comum, onde a concorrência com o crochê é muito grande, ou seja, viver de crochê aqui não seria fácil.
E esse excesso de mão de obra faz com que as peças sejam desvalorizadas, o que, muitas vezes, faz com que vender crochê seja inviável.

Onde estariam os grandes compradores? Os grandes compradores estariam na região Sul e Sudeste, onde a oferta de mão de obra é menor, ou pelo menos era.
Mas eu moro no Nordeste qual seria a solução? Bem a solução seria internet! Então criei uma loja
virtual para vender minhas peças.

Como já era esperado, a maior procura vieram das regiões com mais escarceis de crocheteiras, entretanto, o interesse acabava quando chegava na hora de calcular um probleminha chamado Brasil! quer dizer, frete!

Por mais barato que eu tentava pôr minhas peças, o preço cobrado pelos correios era desanimador, sem falar que, com o avanço da internet também cresceu o número de artesãos pelo país inclusive nessas regiões que eram foco, afinal, com tantos passo a passo, receitas e videos (inclusive meus) rodando pela rede, ficou muito mais fácil aprender uma habilidade manual e com isso, ganhar uma renda extra. Então pra que comprar de alguém tão longe pagando um frete tão caro? Um bom motivo seria o talento da pessoa em questão.
Estou cercada de artesãs, mas, irei comprar a peça naquela que mora do outro lado do Brasil simplesmente porque os trabalhos dela são únicos!!
Bem, estou longe de ser essa crocheteira maravilhosa, de talento único, inigualável, na verdade hoje no Brasil, o que não falta são mulheres e homens talentosos com a agulha na mão, particularmente não acho que exista (Ou pelo menos ainda não conheci) Um artesão que se sobressaia aos demais, cada um com o seu talento, porém ninguém é insubstituível.

Mediante a todas essas dificuldades e há outros quesitos como: Falta de tempo pra me dedicar a encomendas, decidi que não continuaria nesse ramo, iria me dedicar ao canal onde continuo fazendo crochê e dessa vez, ensinando o pouco que sei fazer.

Bem, pessoas lindas, por hoje é só.

Beijo e até a próxima!!

1 Recados:

  1. Ola Bya Ferreira Gostei do seu Post, eu também sou Maranhense de Balsas-Ma hehe porém eu moro no Rio de Janeiro sempre que posso assisto suas videoaulas e gosto muito. Um Beijo fica com Deus!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e comentário. Se seguiu o blog é só deixar o link que eu retribuo!!!

 
Bya Ferreira - Crochet Designer © - crochet designer
Desenvolvido por Heart Ideas – soluções criativas.